À descoberta de Phuket

Phuket é daqueles destinos por onde já estive quatro vezes, mas quase sempre de passagem para outras ilhas, sem nunca lhe dar uma oportunidade.

A rota da Emirates que liga o Dubai a Phuket em seis horas, veio tornar a ilha um lugar mais apetecível. Com tudo isto, a ilha tem vindo a crescer e a desenvolver, tendo até inaugurado recentemente um aeroporto internacional, ao invés do antigo “barracão”.

A ilha tem praias de sonho, um povo afável, comida maravilhosa, cheiros de encantar… E quando estiver cansado, tem sempre a hipótese de apanhar um barco para outro destino de sonho. Koh Phi Phi, Koh Lanta, Koh Racha, Koh Khai, Similian, são apenas algumas das ilhas alcançáveis através de Phuket.

Chegado ao aeroporto tem logo uma enorme oferta de táxis prontos a levá-lo a qualquer ponto da ilha. Existe uma tabela de preços fixa.

O QUE FAZER:

IR A OLD PHUKET TOWN

Old Phuket Town tem um encanto único. As casas baixas,  coloridas e com pormenores únicos, revelam muitas surpresas. À descoberta e sem mapa deixámos nos ir ao acaso e quis o acaso que descobríssemos cantos surpreendentes. Logo à chegada fomos embaladas pelos cânticos que ecoavam de um templo. Os monges estavam a fazer a oração da tarde. Sem querer perturbar tirámos fotos. Um passou por nós e sorriu. Pedi-lhe para tirar uma foto. Acedeu de imediato e eu no meu jeito despachado ia agarrar-lhe no braço, o coitado em pânico afastou-se de mim como o diabo da cruz. Regra nº1: nunca tocar num monge! Passado o incómodo rimo-nos,  tirámos uma foto e agradecemos. A noite chegava e os cafés iam ficando cheios de vida. Cafés modernos, cheios de pinta, no meio de uma vida tailandesa simples e descontraída. Visitar esta zona é o contemplar da vida moderna e da tradicional ao mesmo tempo.

Recomendo uma paragem no: Eleven Two & Co. (fica na avenida principal, Thalang Road) para jantar, fazer compras ou somente beber qualquer coisa e apreciar o ambiente. Foi onde comemos o melhor Fried Rice de toda a viagem.

COMPRAR ATÉ CAIR PARA O LADO NO PHUKET WEEKEND NIGHT MARKET

Este mercado é a perdição! Tudo o que precisa encontra aqui. Aberto aos sábados e domingos à noite, é o local  perfeito para fazer as compras. Há de tudo, desde réplicas quase perfeitas das malas Chanel, até ténis Adidas, passando por chás, cremes, malas… Os corredores da comida são uma mistura de cheiros interessantes e de encher o olho.

O truque é ir já no fim das férias, para gastar dinheiro sem comprometer o resto dos dias. Se for para comprar muito, não caia no erro de ir de moto, como já fiz uma vez, que depois não conseguia transportar os sacos todos. Combine com um motorista para o levar, espera por si até 4 horas e leva-o de regresso. Regateie bem, mas nunca pague mais de 2000 baht = 53 euros

VISITAR UM TEMPLO

Apesar de Banguecoque ser o destino preferido de muitos para ver templos, em Phuket existem alguns. É certo que são mais simples, mas encantadores na mesma.

COMER COMIDA DE RUA

Já corri mais de 30 países e nunca vi tanta oferta de comida de rua, como na Tailândia. São espetadas de frango, salsichas, marisco, bolos, fruta fresca, noddles, baratas, escaravelhos… Há para todos os gostos. Acredite que vale a pena e fica bem servido, pagando um valor baixo. Só para ter noção, uma espetada de frango custa 10 baht = 26 cêntimos.

E COMER O FAMOSO PAD THAI

Ir à Tailândia e não comer pad thai deve ser um dos maiores erros. Aliás, já passei dias inteiros em que só comia este típico prato tailandês. Eu ora comia pad thai de galinha, ora era de gambas, ou então de legumes. Para mim este é um prato sagrado.

TER UMA AULA DE MUAY THAI

Falar em Muay Thai remete-nos de imediato à Tailândia. Apesar de já ter feito dois anos de kickboxing, fiz uma aula de muay thai e fiquei encantada. O professor também ajudou muito, sempre disponível e sorridente, pronto a corrigir as nossas trapalhadas. Gostámos tanto, que está em estudo o dar continuidade às aulas em Portugal, por isso, cuidado connosco!

APANHAR SOL NAS MELHORES PRAIAS

A ilha tem imensas praias, para agradar a todos. Se quer estar junto da confusão, vá para Patong Beach. Se quer estar junto dos russos, vá para Kata Beach. Se quer água clara, areia fina e tranquilidade, aconselho Kata Noi ou Surin Beach. Já ouvi falar muito bem de Nai Harn Beach, mais a sul da ilha, mas ainda não foi desta…

VER O PÔR-DO-SOL

Existem várias zonas onde ver o pôr-do-sol é realmente mágico. Como gosto de aproveitar a praia ao máximo, acabo por ver na praia. Mas já fui duas vezes ver no Karon Viewpoint, que fica a sul de Kata Noi, e é conhecido pelos locais como Khao Saa, Haad (Three Beaches Hill).

PASSAR A NOITE NA ANIMADA BANGLA ROAD

Visitar a Bangla Road em Patong é quase obrigatório. A rua mais conhecida da ilha, pela diversa oferta de animação noturna é uma caixinha de surpresas. Nunca me senti insegura, só “baralhada” com tanto ruído de luz e de som. Ao caminhar vai ser abordado um sem número de vezes para assistir ao famoso ping pong shows. Apresentam-lhe um cardápio de ofertas, as entertainers fazem verdadeiros truques de magia com a vagina, elas abrem garrafas, elas atiram bananas, elas atiram sapos, cobras, bolas de ping pong… Eu fui ver por curiosidade, mas passados cinco minutos sai. Incomodou-me todo aquele ambiente e a cara de sofrimento que as entertainers apresentavam. Antes de aceitar ir ver o show, negoceie o preço, senão vão lhe querer cobrar imenso. Nós regateámos por 300 baht = 8 euros uma bebida. Estes espectáculos são numa espécie de sub-cave, não se assuste, vá descontraído e tudo correrá bem!

CRIA NOVAS AMIZADES

Que a Tailândia é a terra dos sorrisos, já quase todos sabemos. Por isso entre no espírito, coloque o seu melhor sorriso e faça amigos.

FAZER ALGUNS DOS INÚMEROS TOURS DISPONÍVEIS

Por todo o lado existem agências a vender excursões para as ilhas vizinhas. Pode ir somente passar o dia, ou ficar por lá. Já fiz muitas destas excursões e é sempre uma aventura, nem que seja o ter que sobreviver aos barcos cheios de chineses.

Aconselho a ida às Similian, a Koh Racha, à Bond Island, a Koh Lanta e às Phi Phi (se bem que esta está sempre cheia, tirando toda a magia do lugar…).

Com preços a partir de 1500 baht =40 euros

ANDAR NOS TUK TUK DISCOTECA

É certo que andar de táxi é mais seguro, mas nós ficámos fãs dos tuk tuk “discoteca ambulante”. Os condutores como percebiam que éramos um grupo bem-disposto, ponham a música no máximo, as luzes a piscar e lá íamos nós a curtir as curvas e contracurvas a uma velocidade louca.

 ALUGAR MOTA

A mota é o meio mais usado e mais barato para se deslocar na ilha. Mas convém ter alguma experiência, porque existem, muitas subidas. Como existem tantas na ilha, quando a estaciona, decore a matrícula, porque quando for a regressar já vão estar tantas paradas, que vai ser difícil localizar a sua.

200 baht ao dia = 5,35 euros

40 baht = 1 euro = 1 litro de gasolina que é vendido em garrafas de vidro à beira da estrada

 

FAZER MASSAGENS E MAIS MASSAGENS

Thai massage? É o que se ouve a toda a hora. Por mim passava os dias a fazê-las à beira mar… Ou trazia uma massagista comigo para casa… Tive as duas experiências, as de SPA com todos os mimos, mas mais caras e as de praia, mais relaxada, a ouvir o som do mar e por apenas 300 baht = 8 euros. São as duas igualmente boas, cada uma à sua maneira. A verdadeira massagem tailandesa é mais agressiva, abrange todo o corpo e esticam-lhe ossos que você nem sabia que era possível. Mas a sensação que fica é de leveza. Depois existem as de relaxamento, igualmente boas e que já me deixaram a dormir muitas vezes…

Outro atrativo é o fish spa, em que coloca os pés num aquário cheio de peixes prontos para lhe arrancarem as peles mortas. É daquelas coisas que se estranha ao início, faz cócegas, mas depois sabe bem. E não é que resulta mesmo? 150 baht = 4 euros por 15 minutos

ONDE DORMIR:

Há ofertas para todas as bolsas. Já dormi numa guesthouse em Kata Beach, onde paguei 10 euros por noite. Tudo limpo, cama confortável, casa de banho limpa e proprietários muito amáveis. Como também já dormi nos hotéis mais luxuosos. Tudo depende do espírito e da bolsa de cada um, mas acredite que será sempre recebido de forma genuína.

Aconselho:

The Melody Phuket (junto a uma estrada em Kata, mas a 15 minutos a pé da praia). Quartos modernos e muito confortáveis. Média de preço = 55 euros

Sawasdee Village (a 5 minutos a pé da praia de Kata, mas se estiver com moleza, o hotel oferece transfer de ida e regresso). Hotel pequeno, mas encantador, cheio de detalhes tailandeses. Média de preço = 90 euros

Keemala (Aberto há um ano, inserido num contexto de natureza, onde houve todo um cuidado em respeitar o meio ambiente. Foi considerado o hotel mais bonito do mundo, pela conceituada revista de viagens Conde Nast e a verdade é que merece mesmo o título. Foi sem dúvida o hotel mais maravilhoso onde já fiquei. Média de preço = 600 euros

The Surin (situado numa das praias mais bonitas da ilha, sendo que a praia é privada. Fica na Pansea Beach. Só os convidados do hotel e do vizinho Amanpuri tem acesso à praia). É sem dúvida a repetir! Média de preços = 500 euros

Kata Inn Guesthouse (a dez minutos a pé da praia de Kata, esta guesthouse é uma boa opção para quem não quer gastar muito dinheiro na dormida. Limpa e confortável, os proprietários desdobram-se para o fazer sentir-se em casa. Média de preços = 20 euros

DICAS:

– Palavra de ordem regatear! Só não vale regatear nas lojas, porque aqui os preços são fixos.

– Por toda a ilha existem muitas lojas da cadeia 7Eleven, onde pode comprar tudo o que necessita, desde comida a produtos de higiene, até bebidas…

– Relaxe e deixe-se ir na onda, nada sabe melhor que chinelo no pé e sentir-se segura.

Tailândia o destino que nunca desilude e que me enche sempre o coração. Aqui sinto-me em casa!